Feirinha movimenta a economia no centro de São Luís gerando oportunidades de emprego e renda aos ludovicenses.

Realizada pela prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (SEMAPA), a Feirinha São Luís gera renda e movimenta a economia no centro Histórico de São Luís aos domingos. A feira fica localizada na praça Benedito Leite, e reúne em um mesmo espaço comidas típicas maranhenses, artesanato e artes plásticas de artistas locais, além de produtos agroecológicos, literatura e apresentações culturais.

A Feirinha São Luís surgiu em 2017. Ao todo 122 pessoas têm permissão para comercializar produtos na Feira, que conta com 61 barracas, sendo 25 para produtores rurais, 25 para artesanato e 11 para gastronomia, além dos food trucks.

Émerson Macêdo, secretário de agricultura, pesca e abastecimento, em visita à Feirinha São Luís – Foto: Vando Maciel

Regina Silva, que trabalha vendendo alimentos desde o início da criação da feirinha, comentou a relevância do espaço para os feirantes, “É importante porque a gente vive disso. No capitalismo dinheiro tem que circular. Sem um espaço não há como atingir o público, logo não tem como conseguirmos dinheiros e nem participar da economia”.

A ludovicense Lívia Lemos, que veio à Feirinha pela primeira vez, ressaltou a importância do evento para a economia e cultura de São Luís, “É uma maneira de valorizar a cultura da cidade que a gente não valoriza tanto. A Feirinha é uma forma de chamar a atenção dos ludovicenses para a própria cidade, para prestigiar a própria cultura. As pessoas não dão dando tanto valor no que tem na nossa terra. Esse espaço, portanto, é importante para chamar a atenção dos próprios moradores para o que é nosso. Eu achei interessante, é bem animada, recomendo não apenas para os turistas, mas também para todos que moram aqui, porque é uma forma da gente se socializar, fazer contato com as pessoas e com a parte cultural da cidade”.

Suspensão e reabertura da feirinha na pandemia

Devido a pandemia causada pela COVID-19, a Feirinha foi suspensa com o Decreto Municipal N° 54.890 de março de 2020. A retomada das atividades aconteceu no dia 25 de outubro, com adoção de todas as medidas sanitárias recomendadas.

Corpo de Bombeiros na entrada da feirinha medem a temperatura das pessoas e controlam o número consumidores no local – Foto: Vando Maciel

Geisa Morais, que trabalha vendendo comidas típicas, comentou que o espaço é uma importante oportunidade de trabalho, de ganho, além de ser essencial para cultura local, em razão dos espaços gastronômicos, artesanais e agroecológicos. Falou ainda do impacto causado pela pandemia na Feirinha São Luís, “Por conta da pandemia, a Feirinha voltou com segurança, fechada, com a medição de temperatura, com orientação para as pessoas que trabalham, porque, de certa forma, a vida ainda não voltou ao normal, mas todo mundo tem que sobreviver. São oitos meses de pandemia, não dá para a gente continuar parado. Agora é aguardar para que não tenha uma segunda onda”.

O espaço da Feirinha foi cercado por grades de ferro. Na entrada o Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal fazem a medição da temperatura e controlam o número de pessoas no espaço. Adesivos foram colocados no chão a fim de demarcar o distanciamento social recomendado. O uso de máscaras é obrigatório no local. O tempo foi reduzido, antes funcionava das 7h às 17h, agora funciona das 7h às 13h.

Aos poucos as atividades na Ferinha São Luís vão voltando à normalidade. O desejo dos feirantes é que o local volte a ser que era antes o mais breve possível, que os consumidores venham sem receio, e que não surja uma segunda onda da COVID-19 que os obrigue a fechar as barracas novamente.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *