Imagem: Pixabay/torstensimon

158 doses contra covid-19, podem ser perdidas após a Equatorial desligar a energia, da Secretaria de Saúde do município de Pedro do Rosário. O fato aconteceu no último sábado (13), no dia do corte de energia o vigia faltou no plantão e, portanto, não pode alertar a empresa sobre as doses que se encontravam armazenadas no prédio. O desligamento da energia só foi descoberto no domingo, na troca de plantões dos vigias.

O prefeito de Pedro do Rosário, Toca Serra (PC do B), informou que a Equatorial efetuou o corte de energia de forma ilegal, pois as contas do prédio locado para funcionar a Secretaria de Saúde, estava devidamente em dias e quitadas.

Por meio de nota, a Prefeitura Municipal de Pedro do Rosário informou que as vacinas estão guardadas em uma câmera conservadora. “A câmara possui dispositivo de segurança que garante a conservação da temperatura de 2 a 8 graus, por até 20 horas em casos de emergência. O servidor municipal responsável pela vigilância do prédio, faltou ao serviço no sábado, portanto a municipalidade somente descobriu o desligamento da energia no domingo, na troca de plantão” diz o documento.

Ainda de acordo com a nota, a vacinação com estas doses, foi interrompida até que o Ministério da Saúde conclua uma análise técnica que pode dura até 5 dias úteis. A nota informa ainda, que a vacinação no município continuará com a nova remessa de 129 novas de vacinas, entregues pela Unidade Regional de Saúde de Pinheiros. E que será aberta sindicância para apurar a responsabilidade dos servidores envolvidos no ocorrido.

A Equatorial por sua vez, esclareceu por meio de nota, que recebeu um ofício da prefeitura solicitando a suspensão do fornecimento de energia. “O desligamento da energia elétrica do prédio, onde funciona a Secretaria de Saúde do município em questão, foi realizado a pedido da própria Secretaria Municipal de Infraestrutura, Finanças e Planejamento de Pedro do Rosário, por meio de um ofício protocolado e entregue a distribuidora no dia 29 de janeiro de 2021, com a justificativa de que o referido local não possuía mais vínculos, com a administração pública do município”, diz a nota.

O vigia que faltou no plantão, foi afastado de suas funções até que sejam apuradas as devidas responsabilidades pelo ocorrido.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *