Produzir e consumir alimentos orgânicos é essencial para um planeta mais sustentável. Devemos, gradualmente, banir do nosso cardápio alimentos produzidos com o uso de agrotóxicos ou fertilizantes químicos, visto que causam danos à nossa saúde e são prejudiciais ao meio ambiente.

A produção de alimentos orgânicos dispensa o uso de substâncias tóxicas, necessita apenas de solo natural, água e sol, isso contribui para a conservação do alimento e a preservação do meio ambiente. Desse modo, os alimentos orgânicos são mais saborosos e nutritivos, além disso, são saudáveis, pois não possuem substâncias que causam riscos à saúde.

Entretanto, esses alimentos possuem um custo mais elevado, uma vez que são produzidos em pequena quantidade e necessitam de mais mão de obra. Porém, os custos decorrentes dos problemas de saúde causados pelos agrotóxicos podem ser bem maiores. De acordo com Organização Internacional do Trabalho (OIT), os agrotóxicos causam 70 mil intoxicações agudas e crônicas por ano, e algumas podem evoluir para óbito. Essas intoxicações provocam diversas reações, como dores de cabeça, depressão, paralisia, náuseas, problemas estomacais, perda da visão e falência dos órgãos. Dados do Ministério da Saúde revelam que, em 10 anos, o Brasil registrou 40 mil casos de intoxicação por agrotóxicos, e 1900 pessoas morreram. 

Além dos riscos diretos à saúde do homem, os agrotóxicos prejudicam o solo e matam parte da fauna, como insetos e aves. Os agrotóxicos utilizados na produção de alimentos convencionais poluem o ar, podem atravessar o solo, chegar aos lençóis freáticos e poluir rios e lagos.

Por que produzir orgânicos? Devem estar se perguntando os agricultores. Ao evitar o uso de agrotóxicos, a plantação fica mais vulnerável a pragas e os custos de produção são mais altos. Aliado a isso, vivemos em um país dependente de produtos químicos, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo em números absolutos.  De acordo com Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA), em 2017, a agricultura brasileira usou 539,9 mil toneladas de pesticidas. Produzir sem o uso de agrotóxicos, portanto, é um desafio.

Entretanto, pesquisas mostram que os brasileiros vêm mudando hábitos. De acordo com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), oito em cada dez brasileiros se esforçam para ter uma alimentação saudável. Dados da mesma pesquisa apontam que 71% dos entrevistados preferem produtos mais saudáveis, mesmo que tenham que pagar mais caro. 

O mercado de alimentos orgânicos é promissor. Segundo a Associação de Promoção dos Orgânicos (ORGANIS), no primeiro semestre de 2020, a venda de produtos orgânicos teve crescimento de mais de 50% no Brasil. Os alimentos orgânicos vêm ganhando espaço na sociedade, em parte, porque os brasileiros estão buscando mais qualidade de vida. Assim, a tendência é que o consumo de orgânicos aumente à medida que os brasileiros adquiram consciência sobre os seus benefícios, e sobre os riscos de consumir alimentos contaminados com substâncias tóxicas.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.