O cangaço foi um movimento armado no final do século XVIII, à primeira metade do século XX, no sertão do Nordeste brasileiro. Era bandos que saqueavam fazendas, vilarejos e cidades em busca de vingança, justiça e alimento. Esses bandos surgiram devido a falta de perspetivas de uma sociedade melhor, numa região de grande miséria, secas e fome. Cangaço […]

Leia mais →

O Cacuriá, é uma dança de roda sensual típica do Maranhão. Surgiu a partir da derrubada do mastro, que representava o fim da festa do Divino Espírito Santo. As caixeiras (mulheres que cantam e tocam as caixas, instrumentos de percussão na festa do Divino Espírito Santo), portanto, se reuniam para lavar as louças e prestar […]

Leia mais →

Denominado também de Cantoria, o Repente é um gênero musical que surgiu no Nordeste brasileiro no século XIX. É conhecido pelo improviso, pelos versos rimados e pelas disputas, que envolve dois repentista. As letras são criadas no momento da apresentação, de “repente”, daí a origem do termo Repente. Os repentista geralmente recebem o tema da […]

Leia mais →

A vaquejada é uma festa cultural típica do Nordeste brasileiro. É animada por cantadores, bandas de forró e rojões. Nessa atividade os vaqueiros tem a missão de derrubar o boi em uma carreira de 100 metros, em uma faixa de dez metros marcado por duas linha de cal. História A vaquejada surgiu das festas de […]

Leia mais →

A Literatura de Cordel é uma manifestação literária, típica da cultura popular brasileira. Foi introduzida pelos colonizadores portugueses na segunda metade do século XIX, no estado da Bahia, e se espalhou por todo Nordeste. Apresentados em forma de folhetos, os cordéis são diálogo ou narrativas rimadas, que geralmente falam de personagens nordestinos, situações cômicas e […]

Leia mais →